Viagem de Reciclagem

Fizemos recentemente uma pequena viagem ao interior de São Paulo para conhecermos amigos que fizemos nas redes sociais.

Aqui registramos o encontro que tivemos com alguns criadores muito bacanas: Regina e Well, de Catanduva, Rosana de Americana, Joyce e Andressa também da região de São Paulo. Após a visita ao criatório e trocarmos algumas matrizes e reprodutores, o que é super benéfico para a criação porque introduz sangue novo no plantel, os anfitriões, Regina e Well, nos ofereceram um big churrasco de confraternização!!!! Adoramos tudo!

Aproveitamos a viagem de reciclagem para levar uma coelhinha Mini Rex, já encomendada, para o criador Bruno Miorim que vive no interior de São Paulo. Poucos dias depois ele nos mandou esse vídeo para nos mostrar o quanto ela está à vontade em casa, já interagindo com o gato e o cachorro!!!! Olhem só que legal!

________________________________________________________

Mais uma edição do Torneio de Pipas na AABB de Pedro Leopoldo

Aconteceu no dia 02/09/2017 - sábado - e foi um sucesso!!! Dessa vez tivemos que colocar mais cadeiras para as sessões de fotos...... Que movimentão gente!!!!! Teve até fila para fazer inscrição para os sorteios de mini coelhos!!!!! Adoramos mais essa experiência! Olhem aí como foi bacana!!!!!

________________________________________________________

Super entrevista com Dr. Cuni

________________________________________________________

Guia Sobre as Fezes de Um Coelho

Fezes Saudáveis

Em média os coelhos produzem de 200 a 300 bolinhas de fezes por dia. Elas devem ser uniformes, de forma arredondada e do tamanho de uma ervilha ou grão de bico (o tamanho do seu coelho nem sempre prevê o tamanho de suas fezes). Elas também devem ser friáveis. Friável significa que elas têm uma forma estável, mas se você aplicar pressão suave e rolá-las entre os dedos, elas vão desmoronar em algo parecido com serragem como na foto.

Uma vez que você testou a friabilidade de um cocô, dentro você deve encontrar muito feno mastigado. Testá-lo regularmente lhe dará uma base para o que é normal para o seu coelho.

Fezes com Pelo (colar de pérola)

Normalmente as fezes estão ligadas entre si por meio do pelo do coelho. Eles produzem esse tipo de fezes quando estão trocando de pelo ou estão com uma quantidade significativa de pelos no estômago. O espaçamento sugere que o intestino do coelho está funcionando normalmente e que o pelo está sendo empurrado através de todas as outras fibras que ele ingere. Sugerimos, neste caso, dar ao seu coelho mais verduras frescas, além de deixar feno à vontade e escová-lo regularmente para ajudá-lo a não ingerir muitos pelos. Pelo no estômago é totalmente prejudicial para os Mini Coelhos. Notando que seu coelhinho está fazendo fezes desse tipo, é bom observá-lo e, em caso de alteração de comportamento, procure um médico veterinário.

Cecotrofos (cacho de uva)

A cecotrofia é um mecanismo fisiológico típico do coelho, com uma influência decisiva tanto em suas características nutricionais como nos processos patológicos que se relacionam com o mesmo. O processo digestivo do coelho se efetua em uma segunda ingestão, a dos alimentos cecotrofos, o excremento mole que o animal consome diretamente do ânus, nos momentos de máxima quietude durante a noite. Os cecotrofos contêm alguns aminoácidos e vitaminas do complexo B, sintetizados  no intestino ceco, que são essenciais para a saúde e desenvolvimento do animal.
A ingestão dos cecotrofos permite o melhor aproveitamento de alguns nutrientes, proteínas e vitaminas do complexo B, que não foram aproveitados pelo organismo do coelho.
Durante o dia as fezes expelidas pelos coelhos são duras e grandes, nesse caso não ocorre a coprofagia. As fezes noturnas são moles, menores e contém um revestimento mucoso e os coelhos as comem logo após serem expelidas (o que caracteriza a cecotrofia). Por isso dificilmente é vista em condições fisiológicas, uma vez que o coelho coloca a cabeça entre as pernas e ingere as fezes antes que as mesmas toquem o piso.
A necessidade dos coelhos praticarem o hábito de ingerirem suas próprias fezes deve-se ao fato de área microbiana intestinal situar-se na parte posterior do aparato digestivo, diferentemente dos ruminantes (bovinos), nos quais se situam na parte anterior. Essa parte do intestino age como uma câmara de fermentação e é nessa área que é quebrada a celulose da fibra, onde se obtém os nutrientes essenciais para a vida dos animais.
Considera-se que, por volta de 15 a 20% da matéria seca ingerida por dia (alimento + cecotrofo), corresponde a cecotrofos; um rol nutricional que tem mecanismo fisiológico importante, que permite reter no ceco uma digestão gástrica e entérica a fim de que as bactérias cecales atuem sintetizando as proteínas, aminoácidos essenciais  e vitaminas que, graças à funcionalidade do cólon, podem ser ingeridas e aproveitadas pelo animal.
Se não fosse assim, a capacidade de utilizar os produtos resultantes da atividade dos micro-organismos se perderia com a eliminação das fezes. A incapacidade que, por qualquer motivo impeça o coelho de ingerir suas fezes, leva o animal a várias deficiências e síndromes.

Fezes duplas

Ocorrem quando o intestino de um coelho retarda, por algum motivo, e dois cocôs colidem durante a sua formação, formando um duplo cocô. Isto pode ser causado por stress ou idade avançada. Se o seu coelho começar a fazer mais do que dois ou três cocôs duplos (ou triplos) por dia, talvez seja hora de pedir ao seu veterinário um estimulante para regularizar o intestino dele a um ritmo normal.

Fezes pequenas

Fezes podem ser pequenas por diversas razões: o stress é o mais comum para pequenas bolinhas de fezes redondas. Um barulho estranho ou uma experiência estressante pode causar pequenas fezes temporariamente ao seu coelho.
As fezes devem voltar ao normal dentro de algumas horas. Cronicamente pequenas fezes podem indicar dor crônica, estreitamento do intestino ou uma obstrução parcial e uma visita veterinária é necessária.
Pequenas fezes disformes podem significar que o seu coelho não está comento o suficiente. Isso pode acontecer após a cirurgia, se os dentes do seu coelho estão sofrendo ou por qualquer outro motivo, o coelho pode não querer comer. Caso contrário, as fezes pequenas do seu coelho estão lhe dizendo para você consultar um veterinário.

Fezes pastosas

Disbiose fecal é cocô que não está completamente formado, é pastoso e geralmente mal cheiroso. Pode ser causada por stress, doença ou uma dieta demasiado rica em amido, gordura ou açúcar. Isso não deve ser confundido com cecotropes normais que foram apertados por pés do seu coelho. Você deve monitorar todo o coelho com disbiose para sinais de doença. Tome a sua temperatura para descartar uma infecção. Se a disbiose persistir ou não reduzir após a retirada das guloseimas, agende uma visita ao veterinário.

Diarreia

Verdadeira diarreia é muito raro em coelhos e é motivo para alarme. Coelhos com diarreia podem ser infectados com parasitas fatais ou possivelmente tenham sido expostos a venenos. Jovens coelhos com fezes escorrendo lacrimejantes podem ter sido desmamados antes que eles estivessem prontos. Independentemente da idade, qualquer coelho com diarreia deverá ser levado ao veterinário o mais rápido possível. É sempre bom levar um pouco das fezes para que seu veterinário possa examinar.

:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.

Dia do coelheiro é realizado em Minas

ACBC - Publicado: Terça, 06 de junho de 2017 - 11:18

A criatividade é uma das maiores fortalezas de um cunicultor pet, principalmente porque seu trabalho continua após a entrega de um animal para seu cliente.

              Na cidade de Pedro Leopoldo, a cunicultora Liliane da "Coelhos Cantão" realizou no dia 03 de junho o "I dia do coelheiro", reunindo tutores de coelhos, cunicultores, professores e interessados em coelhos. 

             Houve brincadeiras com os animais, venda de artigos especializados, concursos, julgamento de animais bem como visita ao coelhário. Houve também a demonstração de tosa higiênica realizada pela Liliane bem como uma palestra sobre "Curiosidades sobre os coelhos" proferida pelo prof. Luiz Machado. Segundo este, o evento ocorreu de uma maneira muito harmoniosa e iniciativas como estas devem ser valorizadas.   

:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.         

Mais uma reportagem da ACBC sobre a gente!!!!!! Muito bacana!!!!!

:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:

Olhem só que chic!!!!!! O Minicoelhos Cantão foi alvo de uma super matéria no programa "ACHAMOS EM MINAS" da Rede Record de TV!!!

:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:

Você já conhece o Wally????

Ele é o coelhinho de orelhas gigantes que conquistou todo o mundo!!!!!!! Ele é muito peludo..... esse foi tosado para ficar assim...... essa coisinha linda!!!!!

Wally com certeza possui uma fofura fora do comum!!!!!!
É possível até confundi-lo com um bichinho de pelúcia!!!!!!
Aposto que você também está com vontade de apertá-lo..... rsrsrs

Animais domésticos são sempre boas companhias e muita gente já adotou coelhos como seus pets favoritos. Wally, esse simpático coelhinho angorá, conquistou não só sua dona como também a internet, ganhando muitos fãs de sua fofura no Instagram.

Wally tem uma característica peculiar: suas orelhas são maiores e mais peludas do que o comum, fazendo-as parecer como asas que estamos acostumados a ver nas representações de anjos por aí.

 

#APAIXONADA

                                                                                             #TUDODEBOM

                             #AMOMUITOCOELHINHOS                                                      #SOUDOIDINHAPORCOELHOS  

 

                                                                     #QUEROUMCOELHINHODOCANTÃO

:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:

Japoneses pagam para acariciar coelhinhos

 

Japoneses estressados estão recorrendo a "cafés de coelho" para aliviar a tensão do dia-a-dia. Locais como o Usagi-to-Cafe ("O Coelho e o Café"), na cidade de Nagoya, oferecem a oportunidade de se pagar para acariciar os bichinhos em um país onde muitos apartamentos alugados proíbem animais de estimação.

Em meio a louça, objetos, fotos e bonecos inspirados nos coelhos, os clientes podem comer uma refeição e depois relaxar enquanto fazem carinho nos animais.

"Eles são diferentes de bichinhos de pelúcia e de gatos ou cachorros. Eles são tão fofinhos e eu me sinto muito relaxada aqui", diz Hiromi Ono, uma executiva que frequenta o lugar.

Os cafés de animais, incluindo coelhos, gatos e cachorros, viraram moda no Japão e já podem ser encontrados em várias partes do país. O preço para acariciar os bichinhos fica em cerca de US$ 1 por minuto.

Socialização

Os donos de coelho também podem trazer seus animais de estimação para brincarem com alguns dos 18 coelhos que "trabalham" no café. O objetivo é fazer com que os bichinhos visitantes fiquem mais sociáveis.

O proprietário do café, Noaki Kurata, um fã incondicional de coelhos, diz que os animais dele são muito especiais.

"Coelhos de estimação normalmente não gostam de carinho porque são muito mimados. Mas os coelhos daqui são treinados para serem amigáveis, então os clientes podem abraçá-los à vontade", explica ele.

:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:

AABB Pedro Leopoldo faz surpresa para as crianças no Festival de Pipas

A Mini Coelhos Cantão (eu e o Gil) fomos convidados para participar do Torneio de Pipas na AABB de Pedro Leopoldo no dia 24.08 - sábado, expondo e vendendo nossos filhotes como elemento surpresa para a criançada. 

 

Pois bem, a exposição foi de 13 as 17 horas com pique total. Mal tive tempo para respirar. Muitas crianças fazendo mil perguntas, querendo pegar nos bichinhos, os adultos impressionados com tantas raças que nunca tinham visto antes... olha, foi um sucesso! Coloquei uma cadeira na barraca para as crianças assentarem com os coelhinhos no colo e aí foi só dar um sorriso para serem clicadas pelos pais que também se encantaram. As vendas foram ótimas e a divulgação também porque quase fiquei sem cartões. rsrsrs 

Eventos como este onde têm muitas crianças é muito bom para os negócios. E que venham outros mais!

:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:.:

Sobre a ACBC: "A Associação Científica Brasileira de Cunicultura (ACBC) constitui-se de uma estrutura de reflexão aberta, sem fins lucrativos, tendo como principais objetivos estudar o aperfeiçoamento da criação de coelhos, estabelecer e favorecer os contatos entre técnicos e grupos de técnicos nacionais e internacionais ligados à cunicultura além de difundir os conhecimentos dentro da área de cunicultura.

    A ACBC buscar promover reuniões de trabalho e reuniões gerais periódicas, organização de seminários, conferências, congressos, informações do meio cunícula e do poder público, cooperação com todas as outras organizações nacionais e internacionais que tenham os mesmos objetivos, assim como apoiar e participar de todas as iniciativas que possam ajudar a cunicultura exceto as atividades com fins lucrativos."

 

 

Notícias:

Mini coelhos Cantão é alvo de matéria bacana no site da ACBC - Associação Científica Brasileira de Cunicultura no mês de maio/2015.

PLANEJAMENTO É ESSENCIAL PARA INICIAR ATIVIDADE DE FORMA SEGURA

Maio/2015

 

     

A ACBC tem recebido vários e-mails de interessados na atividade de cunicultura que muitas vezes sonham em ganhar dinheiro de forma rápida, na velocidade da reprodução do coelho. Muitas vezes os interessados iniciam sem muitas informações e depois tem diversas dificuldades relacionadas à produção e principalmente venda dos produtos gerados. Assim, a ACBC sempre indica cautela, pesquisar o mercado com antecedência e começar pequeno, aumentando a criação conforme se aumenta a experiência e a expectativa dos negócios.

       A Algum tempo a associação foi procurada pelo Casal Liliane e Gil, que tiveram uma situação interessante, pois pesquisaram muito o mercado antes de iniciar. Essa situação é relatada por ela mesma nas linhas a seguir: "Desde muito menina sempre gostei de animais. Queria ser fazendeira, morar na roça, ter muitos bichos. Pois bem, alguns desses desejos se realizaram. Mas não pensem que foi assim de uma hora para outra. Tudo na vida requer planejamento e estudo. Depois de conversarmos sobre a possibilidade de se criar coelhos no nosso Cantão, saímos em busca de informações. Entramos na internet e em todo tipo de site que se tratava desse assunto. Vimos de tudo, sites sérios e outros não muito confiáveis. Rapidinho conseguimos detectar a diferença. Para começar, procuramos entrar em contato com alguns professores de cunicultura de instituições mineiras, que nos deram um bom norteamento. Telefonamos, marcamos uma visita e fomos muito bem recebidos para um papo informal sobre criação de coelhos. Tínhamos um mar de perguntas a fazer. Um milhão de dúvidas. Como começar? Onde comprar? Como construir um galpão? Quanto gastaríamos? Com quantos animais começar? Quem compraria nossos coelhos? Criar só coelhos Pet ou também Nova Zelândia? Foi difícil controlar a ansiedade, mas sabíamos que tudo teria que ser feito com  muita calma e sabedoria. Tínhamos apenas cinquenta mil reais para o investimento. Nada podia dar errado. Depois desta etapa procuramos fazer visitas em vários criatórios. Nessas visitas já conseguimos detectar o que era bom e o que era ruim, o que funcionava e o que não funcionava, o que queríamos e o que não queríamos no nosso criatório. Compramos livros, vídeos, tudo que víamos sobre coelhos. Fizemos uma viagem a São Paulo, Conhecemos um casal, Helena e Laerte do Coelhos Bela Vista, que muito nos ajudou com seu carinho, curso e apostila. Visitamos a Angolana e muitos outros. Voltamos para casa e começamos a procurar animais para comprar.Fizemos um contato com alguns criadores de Coelhos Pet, mas foi com a Nayara e o Rafael da Casa dos Coelhos que tivemos uma grande empatia. Ficamos amigos e até hoje estão sempre prontos a ajudar. Hoje fazemos parte de alguns grupos e fóruns específicos onde também colocamos questões e tiramos dúvidas que sempre surgem. Construímos nosso galpão (25mx5m) de forma bem simples, sem reboco, madeirame de eucalipto imunizado, telhas de segunda mão, pintura de tinta de terra, água e cola branca. Compramos animais de criadores que desistiram da criação, equipamentos e ainda sobrou um bocado para manter a compra de ração por algum tempo. Não temos nenhuma pretensão, nem a ilusão, de ficarmos ricos com essa atividade, mas esperamos que esse trabalho gere dinheiro suficiente para cobrir as despesas que temos com nosso Cantão. Gostamos do contato com a natureza, valorizamos a qualidade de vida e estamos adorando lidar com esses animais maravilhosos que são os COELHOS". A ACBC parabeniza esses cunicultores pelo planejamento que fizeram para iniciar o trabalho. 

 

© 2023 by Glorify. Proudly created with Wix.com